IMG 4051O Instituto para Democracia Multipartidária (IMD) disse, ontem na cidade da Beira, capital de Sofala, que o processo de descentralização em curso no País, precisa de um aprimoramento do quadro legal e institucional, com vista a clarificar as matérias ligadas às atribuições, competências e funcionamento de cada órgão, bem como tendo em conta os fundamentos políticos que levaram a introdução deste modelo de governação no país.

stela zecaA Secretária do Estado na Província de Sofala, Stela Zeca, defendeu na segunda-feira, 11 de março, na cidade da Beira, a inclusão da mulher nos programas de desenvolvimento, pois segundo refere, a inclusão da mulher é uma questão de justiça e deve ser tratada como uma prioridade, até porque representam a maior parte da população.

DSC06589O Político moçambicano, Raúl Domingos, defendeu, esta quarta-feira, em Maputo, que os alicerces de uma paz genuína estão fundados nos pilares da verdade, da liberdade, da justiça e do amor, sem os quais é praticamente impossível se falar de paz e muito menos de reconciliação nacional.

Falando durante a Conferência Nacional sobre a Paz e Reconciliação nacional promovido pelo Instituto para a Democracia Multipartidária (IMD) em coordenação com o Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Raúl Domingos sublinhou que para alcançar a paz genuína é preciso ensinar as pessoas a amar a paz, a construí-la e a defendê-la contra premissas de guerra que continuamente renascem.

DSC06603No âmbito da comemoração dos 29 anos de assinatura do Acordo Geral da Paz, entre o Governo moçambicano e a Renamo que pôs fim a uma guerra civil que durou 16 anos, o Instituto para a Democracia Multipartidária de (IMD) desafiou, esta quarta-feira, a todas as forças vivas da sociedade moçambicana, para que se avance na criação de uma plataforma conjunta de paz e reconciliação como forma conciliar os interesses de todos os moçambicanos em prol do desenvolvimento e manutenção da paz efectiva no país.

paz mocambiquePassados vinte e nove anos desde a assinatura do Acordo Geral de Paz, o Instituto para a Democracia Multipartidária (IMD) considera que ainda prevalecem factores de vulnerabilidade que podem ser usados para ameaçar a paz e estabilidade política em Moçambique.

Não obstante a confiança e diálogo permanente verificados entre o Presidente da República, Filipe Nyusi e o líder da Renamo, Ossufo Momade, signatários do acordo de paz em 2019, o mesmo não se reflete ao nível da base e há medidas que precisam ser tomadas para que a paz seja sustentável em Moçambique.

Contacto

+258 843066565
Avenida Salvador Allende, Nrº 753

mapa

foreignaffairsfinlandnimddemofinlandidea footerosisa footerirish aid footeruniao europeiareino dos paises baixosembsuecia

Criação e implementação: DotCom